Alunos: Alex Amorim, Jorge Bruno, Gabriel Soto, Lyzanne Vieira e Sarah Lima
Alunos: Alex Amorim, Jorge Bruno, Gabriel Soto, Lyzanne Vieira e Sarah Lima

MUSICONECTADOS

Neste programa você poderá se inteirar com assuntos ligados a educação musical e tecnologia em música através de vídeos.




O quadro Fique por Dentro do programa MUSICONECTADOS entrevista o professor Paulo Marins da Universidade de Brasília - UnB

Fique por Dentro

O quadro Fique por Dentro do programa MUSICONECTADOS entrevista a professora Simone Lacorte, Coordenadora de Educação à Distância do Curso de Música da Universidade de Brasília - UnB

Som na Caixa

Neste quadro compartilhamos a vivência musical através de performances.

Videoaula: A linguagem musical

Conheça alguns elementos básicos da linguagem musical, passeando pelo universo da música clássica (mas não só!). A primeira parte da videoaula aboda os parâmetros básicos do som: altura, intensidade, duração e timbre. Na segunda parte, são introduzidos os conceitos de melodia, harmonia e ritmo.

Entrevista com a Professora Flávia Narita do Departamento de Música da UnB 

Professora do Departamento de Música da Universidade de Brasília (UnB) desde 2006. Atualmente é Coordenadora do curso de Licenciatura em Música - Diurno. Foi Coordenadora do curso de Música: Licenciatura UAB/UnB durante o período de 2007 a 2010, quando se afastou para realizar seu doutorado. Foi bolsista CAPES - Doutorado no Exterior no período de outubro de 2010 a setembro de 2014, quando concluiu seu doutorado em Educação Musical no Institute of Education, University of London, sob orientação da Prof. Lucy Green. Possui graduação em Música (Licenciatura) pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (1995) e mestrado em Educação Musical (área: sociologia da Educação Musical), pelo Institute of Education, University of London, também sob orientação da Prof. Lucy Green (1997). Foi membro da Diretoria da ABEM - Associação Brasileira de Educação Musical - atuando como 2ª secretária das Gestões 2009-2011 e 2011-2013.

Conexão

O primeiro Rocksmith já tinha provado que podia ser não apenas um bom jogo, mas também uma ótima ferramenta didática. Ele foi o incentivo da Ubisoft para conquistar o povo dos botões coloridos, mostrando o que uma guitarra de verdade podia fazer. E o melhor: tudo ensinado passo a passo, com calma, desde o começo.



Estudar música a distância dá certo?

O vídeo traz um pouco da realidade do estudo de música a distância. 



Legislação


Programa Pró-Licenciatura

O programa oferece formação inicial a distância a professores em exercício nos anos/séries finais do ensino fundamental ou ensino médio dos sistemas públicos de ensino. O Pró-Licenciatura ocorre em parceria com instituições de ensino superior que implementam cursos de licenciatura a distância, com duração igual ou superior à mínima exigida para os cursos presenciais, de forma que o professor-aluno mantenha suas atividades docentes.

O objetivo é melhorar a qualidade de ensino na educação básica por meio de formação inicial consistente e contextualizada do professor em sua área de atuação. O programa toma como ponto de partida a ação do professor na escola em que desenvolve seu trabalho, de forma que sua experiência do dia a dia sirva de instrumento de reflexão sobre a prática pedagógica.


Para participar, as secretarias estaduais e municipais devem aderir ao programa. O professor interessado precisa estar em exercício há pelo menos um ano, sem habilitação legal exigida para o exercício da função (licenciatura). A formação é gratuita e os professores selecionados pelas instituições de ensino superior para ingresso no curso recebem bolsa de estudos. O programa é desenvolvido no âmbito da Universidade Aberta do Brasil.


BREVE HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO MUSICAL NO BRASIL


O pesquisador Giann Mendes Ribeiro, afirma que no Brasil, as experiências com a educação musical à distância na área de música vêm sendo desenvolvidas desde a fundação do Instituto Universal Brasileiro (IUB), em 1941. No modelo de ensino por correspondência, o IUB oferece, até os dias atuais, dentre os vários cursos de formação básica, o de violão na área de música. Outro exemplo da EAD em música no país são os programas do projeto Telecurso. Esse projeto desenvolve programas veiculados em canais de TV aberta desde a década de 1970, tendo como objetivo a formação em nível básico.

Hoje, é crescente o número de programas informais que oferecem serviços online para o

ensino de música no país, inclusive de instrumentos musicais (www.dmusichouse.com.br, www.maisquemusica.com.br). Nesses cursos, já é possível encontrar aulas de maneira síncrona. Os softwares Skype e Windows Live Messenger são amplamente utilizados, inclusive para gravar as aulas, o que possibilita dirimir dúvidas que persistem. É possível encontrar, atualmente, conteúdos musicais em sites brasileiros. Especificamente para o estudo do violão popular, as principais fontes de conteúdo, atualmente, são os sites de cifra (www.cifraclub.com.br, www.cifras.com.br).

Esses sites permitem uma aprendizagem aberta, de modo que as pessoas aprendem no horário, lugar e ritmo que satisfaçam as suas necessidades.

O momento atual no país pode ser considerado como um período de transição da revolução das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), iniciada na década de 1990 até a entrada da segunda década do século XXI, com maior clareza, não somente sobre a necessidade de transformação, mas também quanto ao seu encaminhamento. Nesse sentido, a EAD, as universidades, as faculdades e outras instituições de ensino estão também sendo influenciadas pelo impacto causado pelas TICs. De fato, a implantação de políticas nacionais para o campo da educação superior a distância é algo recente no Brasil. No entanto, esse cenário vem se modificando cada vez mais, seja por iniciativa governamental, seja privada. Foi estabelecida, a partir da década de 1990, uma legislação10 que regulamenta os princípios e formas de funcionamento para EAD no âmbito acadêmico (Brasil, 2005). Especificamente na área de música, a situação ainda se encontra em fase embrionária. Somente há poucos anos é que realmente começou a criação de cursos credenciados no país. Dentre estes, estão cursos superiores de música, implantados pelo Programa Pró-Licenciatura e Universidade Aberta do Brasil (UAB), nos anos de 2007 e 2008, atendendo aos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo, Bahia, Roraima Acre, Tocantins, Goiânia, Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo. Esses cursos são coordenados pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e Universidade de Brasília (UnB).



Universidade Aberta do Brasil - UAB


Ensinar música sem as tradicionais aulas individuais de instrumento é a proposta do primeiro curso a distância de licenciatura em música, oferecido pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Por meio da internet e de outros recursos pedagógicos, 723 professores da rede pública serão beneficiados em 11 municípios.

A aula inaugural foi ministrada em Porto Alegre, com a presença do secretário de Educação a Distância do Ministério da Educação, Carlos Eduardo Bielschowsky. "Trata-se de um curso de graduação que dispõe de objetos virtuais de aprendizagem próprios, desenvolvidos por professores-pesquisadores e estudantes das universidades parceiras", explicou o secretário. Será celebrado também o centenário do Instituto de Artes da UFRGS.

Os municípios abrangidos são os de Cachoeirinha (RS); Canoinhas, Itaiópolis e São Bento do Sul (SC); Linhares (ES); Porto Velho e Ariquemes (RO); Salvador, Cristópolis, Irecê e São Félix (BA).

O curso de licenciatura em música integra o Pró-Licenciatura, programa do governo federal que visa à formação inicial de professores que atuam nas séries finais do ensino público fundamental ou médio e que não têm habilitação legal para o exercício. Sob coordenação a UFRGS, o programa é resultado de uma parceria com a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Fundação Federal de Rondônia (Unir), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).



Universidade de Brasília - UnB


O curso a distância de Licenciatura em Música tem como objetivo fornecer subsídios teórico-práticos para desenvolver o futuro educador musical reflexivo, com autonomia e conhecimento para mobilizar saberes e competências condizentes com seu contexto de atuação (educação básica, escolas de música, projetos socioculturais etc.). A educação a distância objetiva desenvolver a aprendizagem colaborativa por meio de variadas situações de interação aluno-aluno, além da interação aluno-professor. Dessa forma, o estar junto virtual pretende potencializar condições de aprendizagem e colaboração durante o curso e apontar diferentes possibilidades para que o futuro educador musical seja capaz de criar e desenvolver propostas metodológicas atuais e coerentes com o contexto no qual atuará. O curso será dividido em 4 grandes núcleos: Acesso (com fundamentos do curso e estratégias de ensino e aprendizagem a distância); Fundamentação Pedagógica; Formação Musical (instrumento, percepção, criação musical etc.) e Formação em Educação Musical: história, tendências, métodos e teorias da Educação Musical, regimentos legais para a Educação Musical (LDBEN, PCN), práticas de ensino e aprendizagem musical, estágios supervisionados, investigação e pesquisa em Educação Musical.

Estrutura curricular: clique aqui para visualizar.
Projeto Pedagógico do Curso: clique aqui para visualizar.

Polo de Cruzeiro do Sul - AC: Cruzeiro do Sul - AC
Polo de Rio Branco - AC: Rio Branco - AC
Polo de Sena Madureira - AC: Sena Madureira - AC
Polo de Xapuri - AC: Xapuri - AC
Polo de Anápolis - GO: Anápolis - GO
Polo de Posse - GO: Posse - GO
Polo de Buritis - MG: Buritis - MG
Polo de Ipatinga - MG: Ipatinga - MG
Polo de Primavera do Leste - MT: Primavera do Leste - MT
Polo de Boa Vista - RR: Boa Vista - RR
Polo de Porto Nacional - TO: Porto Nacional - TO